Barra de progresso de leitura da página
Login / Cadastrar
Imagem do post Fluxo de Caixa

Você pode ouvir a dica completa no player abaixo. Dê um play!

O fluxo de caixa é uma ótima ferramenta para o MEI ter como auxílio no controle dos lançamentos financeiros. Nele, você concentra informações sobre todas as movimentações financeiras da empresa (entradas e saídas), sempre considerando um período de tempo: semanal, mensal ou anual.

O controle auxilia a tomada de decisões em relação a situação financeira da empresa e ajuda a planejar melhor os gastos e gerenciar as receitas.

  • Sabendo exatamente para onde vai o dinheiro e o dinheiro da empresa, você se planeja melhor e evita surpresas e aborrecimentos.

Para você fazer o controle da entrada e da saída do dinheiro que tem em caixa (saldo), o que chamamos de controle do fluxo de caixa, o primeiro passo é avaliar como andam os ganhos (as receitas) e os gastos (as despesas).

Uma forma simples de fazer isso é anotar, em um caderno ou planilha eletrônica, as previsões dos ganhos e dos gastos. Inicie pelos ganhos com os quais pode contar e que já estão certos de ocorrer.

Depois, faça uma lista das despesas fixas e das despesas variáveis. As despesas fixas são os gastos fixos, como, por exemplo, aluguel, água e luz e telefone. Já as despesas variáveis são aquelas que não se podem calcular previamente como comissões de vendas e impostos sobre as vendas, entre outras.

  • No caso do MEI, os impostos sobre as vendas são fixos e de recolhimento mensal através do DAS-MEI, independente do faturamento. Os valores são: R$ 5,00 a título de ISS para o MEI que tem atividades de prestação de serviços e/ou R$ 1,00 a título de ICMS para os que exercem atividades de indústria e/ou comércio. Lembrando ainda, do recolhimento à Previdência Social que é de 5% do salário mínimo vigente.
    Com os apontamentos das entradas e saídas de recursos financeiros devidamente registrados, a fórmula básica do fluxo de caixa é:

    Receitas – Despesas = Saldo

Vale lembrar que há gastos que surgem quando menos se espera: pode ser um equipamento quebrado ou o aumento no preço dos insumos que você utiliza na produção, aquisição de mercadorias devido a oportunidades de mercado, entre outros. Apesar disso, é possível fazer uma estimativa com base nos meses anteriores.

Para acertar o fluxo de caixa, antes de atrasar o pagamento ou tomar o dinheiro emprestado, você pode buscar alternativas para ajustar as suas contas, como, por exemplo, conversar com seu credor e negociar a melhor forma de pagar, tentando esticar o prazo e com isso ganhar um tempo nas contas a pagar.

Outra forma é tentar antecipar o que você tem a receber. Veja com seus clientes a possibilidade de eles anteciparem os pagamentos. Lembre-se de que isso deve ser feito com cuidado, para não espantar o cliente e também fique atento que pode ocorrer a solicitação de você ofertar desconto no recebimento para antecipação, o que pode significar a perda considerável de receita.

Se não tiver mesmo jeito, busque o empréstimo e evite o risco de ficar no vermelho. Para mais informações, acesse nossa Dica de Gestão: Acesso ao Crédito.MEI tenha muito atenção com o Fluxo de Caixa, ele é o primeiro aviso de como está a saúde financeira da empresa.