Você pode ouvir a dica completa no player abaixo. Dê um play!

    O artesanato caseiro é uma ótima oportunidade para aumentar os rendimentos financeiros e ainda poder trabalhar em casa. As opções de produtos são amplas e o segredo é procurar fazer algo diferente, que tenha a sua identidade e ao mesmo tempo traga prazer na hora de colocar as mãos à obra.

    É fundamental ficar atento com o consumo e as demandas da região onde você mora, entendendo estes dois pontos, você vai ter todas as condições de criar portfólio diferenciado de produtos e com a aceitação do público alvo.

    O preço dos produtos tem grande relevância para o sucesso, faça o apontamento dos custos com matéria-prima, horas trabalhadas, gastos com luz e água, entre outros. Determine a capacidade de produção de cada peça e o quanto é possível colocar como margem de lucro. Feito estes cálculos, você tem totais condições de chegar ao preço de venda.

    O mercado é abrangente, agrada todo tipo de público e idade. Os produtos mais tradicionais são: Sabonetes artesanais; Pintura em tecidos; Caixas de MDF decoradas; Biscuit; Encadernação artesanal; Bordados em fita; Bordados em crochês; Confecção de bijuterias; Produtos com materiais recicláveis; Artesanato com fuxico; Guirlandas de Feltro e Patchwork. Outras linhas interessantes são: Chinelos de borracha decorados; Artesanatos com Vidro; Papelaria personalizada; Bonecos de EVA e Velas aromáticas.

    Muitos profissionais precisam emitir notas fiscais para comercialização dos produtos, principalmente para vendas aos atacadistas e lojas, além de conseguir condições de compras melhores pelo fato de ter CNPJ. Para atender a esta necessidade, a formalização como MEI é uma opção viável, que traz também a tranquilidade de estar amparado pelos benefícios previdenciários, como: auxílio doença, salário maternidade, aposentadoria, entre outros. A formalização ocorre através de diversas atividades: ARTESÃO DE BIJUTERIAS INDEPENDENTE; ARTESÃO EM BORRACHA INDEPENDENTE; ARTESÃO EM CERÂMICA INDEPENDENTE; ARTESÃO EM CIMENTO INDEPENDENTE; ARTESÃO EM CORTIÇA, BAMBU E AFINS INDEPENDENTE; ARTESÃO EM COURO INDEPENDENTE; ARTESÃO EM GESSO INDEPENDENTE; ARTESÃO EM LOUÇAS, VIDRO E CRISTAL INDEPENDENTE; ARTESÃO EM MADEIRA INDEPENDENTE; ARTESÃO EM MÁRMORE, GRANITO, ARDÓSIA E OUTRAS PEDRAS INDEPENDENTE; ARTESÃO EM METAIS INDEPENDENTE; ARTESÃO EM METAIS PRECIOSOS INDEPENDENTE; ARTESÃO EM OUTROS MATERIAIS INDEPENDENTE; ARTESÃO EM PAPEL INDEPENDENTE; ARTESÃO EM PLÁSTICO INDEPENDENTE; ARTESÃO EM VIDRO INDEPENDENTE e ARTESÃO TÊXTIL INDEPENDENTE. Você pode se formalizar em 1 atividade principal e até 15 atividades secundárias; escolha aquelas que melhor se encaixam no que você for fazer.

    Acesse os serviços da nossa plataforma e conheça o que a Dicas MEI tem para você e como pode auxiliar na formalização e no dia a dia como MEI.

    A forma de atuação permite que os produtos sejam fabricados de maneira artesanal na própria residência. O futuro MEI tem que verificar junto à Prefeitura, quais as exigências para trabalhar no local desejado.

    O mercado de artesanato é muito dinâmico, toda hora surgem novas tendências e demandas, e com isso, sempre tem novas oportunidades, espaço para trabalhar nesta área e melhores margens de ganho. 

    Alguns exemplos são: sabonetes em formatos e aromas de frutas; caixas de MDF com motivos de decoração personalizada ao desejo de cada cliente; chinelos de borracha com temas diversos; bordados com fitas para casamentos, nascimento, batizado de crianças e festas de 15 anos; pintura em tecido com motivos variados; papelaria personalizada com produtos para uso escolar, empresarial e pessoal; encadernação artesanal de agendas, álbuns de fotografias, cadernos, entre outros, com desenho exclusivo para cada cliente; confecção de velas com os mais diversos aromas; bonecos de EVA para ornamentação de quartos infantis e decorações de festas; bordados em várias peças para datas comemorativas com acabamento em crochê e tem muito mais. Você deve colocar a combinação: imaginação e planejamento para trabalhar a seu favor.

    Para produzir, o ideal é ter local exclusivo, com distribuição que permita a livre circulação de pessoas, com prateleiras e armários muito bem organizados para facilitar o acesso às matérias-primas, embalagens e ferramentas de trabalho. Sempre que possível, as paredes, teto e chão devem ter cores claras, para facilitar a limpeza e garantir a higiene, assim como deve ser uma área seca e arejada.

    Em relação ao investimento em ferramentas, materiais de trabalho, matérias-primas e insumos, depende diretamente dos tipos de produtos que serão vendidos, da complexidade na etapa de produção e da quantidade que será produzida. 

    Cabe ao profissional, anteriormente ao início dos serviços, estabelecer o portfólio de produtos, as etapas operacionais e quantidades de cada um. Identificar a estrutura necessária de trabalho, o que já tem e o que precisa ser comprado. Tenha muita atenção a este item, pois os valores podem impactar consideravelmente na proposta comercial. Faça pesquisas e simulações de preços junto às casas especializadas em artesanato para conseguir melhores compras e preze pelo equilíbrio custo e qualidade.

    Alguns gastos são rotineiros e precisam ser previstos, como: água, luz, telefone e acesso a internet. Com o desenvolvimento dos serviços, você deve avaliar a previsão de recursos para a reposição das matérias-primas e insumos utilizados na produção.

     Agora na hora de vender, você pode começar ofertando para as pessoas do seu ciclo de amizade, familiares e vizinhos. Com o aumento da demanda, uma boa alternativa é procurar lojas, bazares, armarinhos e até atacadistas para a revenda dos produtos. O dimensionamento da produção e oferta de produtos é fundamental para atender os clientes.

    A internet é sem dúvidas o objetivo a ser perseguido para a expansão de clientes e vendas, mas, precisa de muitos cuidados. O volume de vendas tem que levar em consideração a capacidade produção, não faça ofertas do que você não pode entregar. 

    Estabeleça parcerias para a entrega dos produtos comprados no ambiente online, verifique a necessidade de embalagens diferenciadas para as etapas de transporte e não esqueça de acrescentar estes custos no valor final de venda dos produtos. 

    Existem vários sites como opções para vendas dos produtos, além de marketplaces, que reúnem vários vendedores, muitos deles com dedicação exclusiva ao mercado de artesanato. Pesquise as opções, faça simulações, comece pequeno e aumente o volume de vendas com a experiência adquirida. Estas práticas são fundamentais para ter sucesso nas vendas mais que promissoras pela internet. 

    Duas das qualidades primordiais para um bom trabalho são: ser atencioso com os detalhes e clientes e a dedicação ao que faz. Fazer cursos agrega diferenciação profissional e possibilidades de atuação com diversos tipos de produtos, além de se manter atualizado com as demandas e tendências que surgem todo momento. Invista na sua capacitação profissional.

    Caso venha precisar de ajuda, você como MEI, pode contratar um funcionário e o ideal é que antes de iniciar os trabalhos, ele também passe por treinamentos e cursos.

    Já no marketing do negócio, as redes sociais, como Facebook, e Instagram são ferramentas importantíssimas e complementares para alavancar as vendas, principalmente pela facilidade de acesso e o baixo custo envolvido. Toda a publicação de conteúdo, imagens e textos, tem que ser bem avaliados e o cliente tem que perceber que as informações estão sendo úteis para ele. Coloque também depoimentos dos clientes e imagens dos produtos. É fundamental solicitar a autorização prévia deles para a publicação do conteúdo.

    A propaganda e publicidade da empresa podem ser feitas também através da distribuição de panfletos e cartões de visita em locais com grande fluxo de pessoas, priorizando a vizinhança do negócio e centros comerciais. Devem ser considerados, anúncios em revistas e jornais de bairro e nas rádios comunitárias. Entretanto a divulgação “boca a boca” é a mais eficaz, o que aumenta a necessidade e importância pela qualidade dos produtos, cordialidade no atendimento ao público e pontualidade, além é claro de ter um preço justo.

    Uma boa prática de gestão de relacionamento é montar o cadastro com os dados pessoais e as preferências de compras dos clientes mais ativos, que permitam identificar também: as datas festivas, os contatos nas redes sociais e a melhor maneira de comunicar, se é por email, WhatsApp, telefone ou pessoalmente. Trazer a relação profissional para o lado pessoal faz toda a diferença.

    Preste Atenção, fique de olhos bem abertos com o que está acontecendo no mercado de atuação. Esteja atualizado com as novas técnicas e prepare a sua empresa rapidamente para as mudanças. Os clientes esperam e adoram novidades. Isto faz toda diferença.