Você pode ouvir a dica completa no player abaixo. Dê um play!

Várias pessoas encontram na confecção de bijuterias uma boa ideia para montar um negócio em casa e ter a oportunidade de ter uma renda extra.
Atraem diversos públicos que procuram nas peças um design moderno e identificação com a sua personalidade, prezando pela originalidade e preço acessível.
Muitos profissionais precisam emitir notas fiscais da comercialização dos produtos, além de conseguir condições de compras melhores pelo fato de ter CNPJ. Para atender a esta necessidade, a formalização como MEI é uma opção viável, que traz também a tranquilidade de estar amparado pelos benefícios previdenciários, como: auxílio doença, salário maternidade, aposentadoria, entre outros. A formalização ocorre através das atividades de: ARTESÃO DE BIJUTERIAS e COMERCIANTE DE SUVENIRES, BIJUTERIAS E ARTESANATO. Você pode se formalizar nas duas ou naquela que melhor se encaixar no que você for fazer.

Acesse os serviços da nossa plataforma e conheça o que a Dicas MEI tem para você e como pode auxiliar na formalização e no dia a dia como MEI.

O futuro MEI tem que verificar junto à Prefeitura se existe alguma exigência para trabalhar na residência. Normalmente, a atividade não apresenta nenhuma restrição, visto que, a residência tem o caráter de controle e organização do estoque, cabendo ressalva da possível circulação de um grande número de pessoas para a aquisição dos produtos, o que acaba incomodando a vizinhança.

> Para mais informações acesse a nossa dica técnica: Consulta Prévia ou de Viabilidade à Prefeitura.
O investimento inicial depende diretamente do estoque que você pretende trabalhar. Procure mapear as preferências do público alvo e tenha uma relação diversificada de peças: anéis, pulseiras, correntes, pingentes, colares, brincos, tornozeleiras, gargantilhas, entre outros. Mescle conceitos tradicionais e modernos, com isso, você agrada a todos os gostos e estilos.

Fique atento, adquirir estojo para a organização das peças é fundamental, pois proporciona ao cliente, conforto visual e facilidade para manusear as peças. O valor médio do estojo não deve ultrapassar R$ 300,00.

No caso de comprar as peças para revender selecione fornecedores que possuem recomendações positivas e procure adquirir diretamente da fábrica, muitos deles ofertam os produtos por site e com ótimos descontos praticados.

Na hora de vender, procure estabelecer relacionamento de confiança com seus futuros clientes e crie um ciclo de amizade com cada um deles. Comece oferecendo seus produtos nas proximidades da sua casa e trabalho, e vá aos poucos expandindo para todo o bairro, o importante é fazer um trabalho bem feito.

O bom atendimento vai fortalecer a tradicional e eficiente publicidade boca a boca. Outra boa opção é investir em anúncios nos jornais regionais. Participe, também, de feiras e eventos em locais de grande circulação de pessoas.

Do ponto de vista, de marketing pessoal, procure fazer cursos, se qualifique, esteja atualizado com as notícias, o cliente valoriza uma boa conversa. Tenha o hábito de distribuir cartões de visita, o cliente vai saber como achar você e ainda pode recomendar para outras pessoas.
Já no marketing do negócio, as redes sociais, como Facebook, Instagram e Snapchat são ferramentas importantíssimas e complementares para alavancar as vendas, principalmente pela facilidade de acesso e o baixo custo envolvido.
Toda a publicação de conteúdo, imagens e textos, tem que ser bem avaliados e o cliente tem que perceber que as informações estão sendo úteis para ele. Procure lançar promoções, criar enquetes e anunciar lançamentos em primeira mão, com isso você vai estimular a procura dele pelos produtos. Mantenha o canal de comunicação aberto e deixe claro qual o prazo que você vai entregar os produtos.
MEI, preste atenção: uma boa prática de gestão é montar o cadastro com os dados pessoais e de preferências dos clientes, que permitam você identificar: o que ele gosta de comprar; os melhores horários para falar com ele; formas de pagamento utilizadas; a melhor maneira de comunicar, se é por email, WhatsApp, telefone ou pessoalmente; isto faz com que você diminua as possíveis resistências e se torne mais assertivo.