Você pode ouvir a dica completa no player abaixo. Dê um play!

    Motoboy é um profissional que utiliza moto, geralmente de baixa cilindrada, para transportar pequenos objetos ou prestar serviços, com rapidez e baixo custo. O mercado de trabalho é bem amplo e com muitas possibilidades, desde atuar com coletas e entregas de volumes de pequeno porte, transporte de documentos, coleta de assinaturas, serviços bancários e de cartórios, ou ainda, fazer entregas para: deliverys de restaurantes e lanchonetes, pequenas compras em geral e frutas. 

    Observação: é vedado aos motoboys o transporte de líquidos inflamáveis, produtos tóxicos ou ainda combustíveis, exceto gás de cozinha.

    Muitos profissionais são autônomos e precisam emitir notas fiscais da prestação de serviços, principalmente os que trabalham para empresas e órgãos públicos. Para atender a esta necessidade, a formalização como MEI é uma opção viável, que traz também a tranquilidade de estar amparado pelos benefícios previdenciários, como: auxílio doença, salário maternidade, aposentadoria, entre outros, além de conseguir condições de compras melhores pelo fato de ter CNPJ. A formalização ocorre através da atividade de MOTOBOY.

    Acesse os serviços da nossa plataforma e conheça o que a Dicas MEI tem para você e como pode auxiliar na formalização e no dia a dia como MEI.

    No Brasil são mais de 2,5 milhões de motoboys que estão sujeitos a um alto índice de acidentes e com isso arriscam a vida diariamente.

    Sabem que segurança é fundamental e que precisam trabalhar totalmente dentro da lei e alguns cuidados podem ser destacados: a moto precisa ter no mínimo 120 cilindradas e com no máximo 8 anos de uso, estar registrada na categoria de veículos de aluguel; qualquer objeto de transporte deve ser feito em baú; uso obrigatório de capacete com viseira de cristal; usar colete com faixa refletiva; a placa deve ser vermelha indicando um veículo de carga; instalar antena para proteção contra linhas com cerol e fios; instalar também protetor conhecido como “mata-cachorro” para proteger as pernas.
   
    Já o profissional precisa ter completado 21 anos, dois anos com CNH na categoria A e ser aprovado em curso específico de capacitação para o desenvolvimento da atividade. Outro ponto importante é que a cada cinco anos o profissional deve passar por curso de reciclagem de conhecimentos e habilidades, com objetivo de atualizar-se com relação à legislação de trânsito vigente.

    O valor inicial de investimento fica em torno de R$ 8.300,00 e tem os seguintes itens com preços médios de aquisição: 
  • R$ 7.500,00 para motocicleta de 125 cilindradas;
  • R$ 350,00 para capacete de segurança;
  • R$ 200,00 para kit motoboy (colete, antena e protetor de pernas);
  • R$ 250,00 para baú de carga com 80 litros.
    Alguns custos são rotineiros e precisam ser previstos, com destaque para: combustível, seguro para moto, IPVA, telefone e acesso a internet. 

    Não será um desafio, a aquisição da moto e acessórios, pois são encontrados em revendedoras e lojas especializadas, cabendo pesquisa dos preços para uma melhor compra.

    Uma das qualidades primordiais para um bom trabalho é a atenção. É necessário desenvolver a concentração, pois a cada momento o trânsito pode revelar uma surpresa.

    Apostar na capacitação e fazer cursos agrega diferenciação profissional, além de se preparar melhor para gerir o negócio. 

    Caso venha precisar de ajuda, você como MEI, pode contratar um funcionário e o ideal é que antes de iniciar os trabalhos, ele também passe por treinamentos e cursos.

    Já no marketing do negócio, as redes sociais, como Facebook, Instagram e Snapchat são ferramentas importantíssimas e complementares para alavancar os serviços, principalmente pela facilidade de acesso e o baixo custo envolvido. Toda a publicação de conteúdo, imagens e textos, tem que ser bem avaliados e o cliente tem que perceber que as informações estão sendo úteis para ele. Se possível, publique depoimentos dos clientes sobre os serviços prestados. Não esqueça de solicitar autorização prévia à ele.

    A propaganda e publicidade da empresa podem ser feitas também através da distribuição de panfletos e cartões de visita em locais com grande fluxo de pessoas, priorizando a vizinhança do negócio e os clientes já existentes. Deve ser considerados, anúncios em revistas e jornais de bairro. Entretanto a divulgação “boca a boca” é a mais eficaz, o que aumenta a necessidade e importância pela qualidade dos serviços prestados, pontualidade e cordialidade, além é claro de ter um preço justo.

    Uma boa prática de gestão de relacionamento é montar o cadastro com os dados pessoais e de preferências dos clientes, que permitam você identificar as demandas rotineiras e os horários dos serviços. Identifique também a melhor maneira de comunicar, se é por email, WhatsApp, telefone ou pessoalmente.

    Preste Atenção, em julho de 2009, o Senado Federal regulamentou por meio da Lei 12.009/2009 as normas e diretrizes para o registro profissional e a prestação do serviço como motoboy. A profissão é legalizada e portanto tem direitos e obrigações. Fique atento!!!