Você pode ouvir a dica completa no player abaixo. Dê um play!

    Os cães e gatos cada vez mais são tratados com amor e respeito. Os donos não medem esforços para proporcionar o bem estar do seu animal que tem presença marcante na vida familiar. E o nicho de mercado que vem aproveitando e crescendo alinhado a esta tendência é o de confecção de roupas para os bichinhos, que proporciona bom retorno financeiro e baixo investimento inicial.

    Muitos estabelecimentos precisam emitir notas fiscais da comercialização dos produtos, além de conseguir condições de compras melhores pelo fato de ter CNPJ. Para atender a esta necessidade, a formalização como MEI é uma opção viável, que traz também a tranquilidade de estar amparado pelos benefícios previdenciários, como: auxílio doença, salário maternidade, aposentadoria, entre outros. A formalização ocorre através das atividades de: FABRICANTE DE PARTES DE PEÇAS DO VESTUÁRIO – FACÇÃO; COSTUREIRO DE ROUPAS, EXCETO SOB MEDIDA; CUSTOMIZADOR DE ROUPAS e COMERCIANTE DE ARTIGOS DO VESTUÁRIO E ACESSÓRIOS. Você pode se formalizar em todas ou naquela que melhor se encaixar no que você for fazer.

    Acesse os serviços da nossa plataforma e conheça o que a Dicas MEI tem para você e como pode auxiliar na formalização e no dia a dia como MEI.

    O futuro MEI tem que verificar junto à Prefeitura se existe alguma exigência para trabalhar na residência. Normalmente, a atividade não apresenta nenhuma restrição, visto que, a residência tem o caráter apenas de fabricação, cabendo ressalva da possível circulação de um grande número de pessoas para a aquisição dos produtos, o que acaba incomodando a vizinhança e infringindo o Código de Zoneamento Urbano. 

    O espaço é fundamental para a prestação de um bom serviço e o ideal é que esteja bem distribuído e contemple as etapas operacionais: moldar, cortar os tecidos, montar, costurar, etiquetar e embalar. 

    O investimento inicial fica entre R$ 5.000,00 a R$ 7.500,00 e compreende a aquisição de maquinários e equipamentos, com destaque para: máquinas de costura overlock e reta, máquina de cortar tecido, armários e prateleiras, embalagens, etiquetadora  e mesa para montagem das peças de roupas.

    Em relação ao estoque inicial, você pode provisionar R$ 1.500,00 para aquisição das matérias primas e procure mapear as preferências do público alvo e tenha uma relação diversificada de peças e tamanhos de roupas para: verão, inverno, festas, times de futebol, vestidinhos, camisetas, pijamas, pantufas, casacos, calcinhas higiênicas, laços e fitas, entre outras; procure diversificar o cliente gosta de novidades.

    Mescle conceitos tradicionais e modernos, com isso, você agrada a todos os gostos e estilos.

    Não será um desafio, a aquisição de matérias-primas, pois são encontradas em armarinhos, atacadistas ou representantes especializados, cabendo pesquisa dos preços para uma melhor compra.

    Preparar mostruário para a organização dos produtos é fundamental, pois proporciona ao cliente, conforto visual e facilidade para manusear as peças.

    Em relação ao capital de giro, o MEI deve manter estoques mínimos, programar os pagamentos dos fornecedores e saber o limite de prazo a conceder ao cliente. Estas práticas podem melhorar muito a necessidade de ter dinheiro em caixa, mas uma boa estimativa é de R$ 300,00 a cada 5 dias.

    Já os recebimentos, disponibilize ao cliente, a maquininha para pagamento com cartão de débito e crédito.

    MEI, fique atento: é fundamental estar preparado para o trabalho, fazer cursos e manter-se atualizado nas tendências do mercado, vai fazer toda a diferença.

    Caso venha precisar de ajuda, você como MEI, pode contratar um funcionário e o ideal é que antes de iniciar os trabalhos, ele também se capacite.

    Na hora de vender, procure estabelecer relacionamento de confiança com seus futuros clientes e crie um ciclo de amizade com cada um deles. Comece oferecendo seus produtos nas proximidades da sua casa e trabalho, e vá aos poucos expandindo para todo o bairro, o importante é fazer um trabalho bem feito.

    O bom atendimento vai fortalecer a tradicional e eficiente publicidade boca a boca. Outra boa opção é investir em anúncios nos jornais regionais.

    Amplie a rede de relacionamentos e faça parcerias com clínicas veterinárias e lojas de Pet Shops, os clientes demandam muitas informações e procuram produtos nestes estabelecimentos.

    Tenha o hábito de distribuir cartões de visita, o cliente vai saber como achar você e ainda pode recomendar para outras pessoas.

    Já no marketing do negócio, desenvolva site com o detalhamento e diferenciais dos produtos. Invista nas redes sociais, como: Facebook, Instagram e Snapchat, que são ferramentas importantíssimas e complementares para alavancar as vendas, principalmente pela facilidade de acesso e o baixo custo envolvido. Toda a publicação de conteúdo, imagens e textos, tem que ser bem avaliados e o cliente tem que perceber que as informações estão sendo úteis para ele.

    Boa opção na hora de agregar valor e diversificar é apostar nas vendas online, através de loja virtual. Antes de colocar em prática é necessário investir na estrutura, como: desenvolver mostruário dos produtos em conformidade com os padrões da internet, escolher meios de pagamento eficientes e confiáveis, contratar canal de entrega dos produtos e dimensionar estoque ou fluxo de produção que atenda a demanda e o seu próprio crescimento.

    MEI, preste atenção, uma boa prática de gestão é montar o cadastro com os dados pessoais e de preferências dos clientes, que permitam você identificar: o que ele gosta de comprar; os melhores horários para falar com ele; formas de pagamento utilizadas; a melhor maneira de comunicar, se é por email, WhatsApp, telefone ou pessoalmente.