Você pode ouvir a dica completa no player abaixo. Dê um play!

    A profissão de vendedora de roupas é uma ótima oportunidade de negócio para quem deseja trabalhar de forma independente ou simplesmente complementar a renda no final do mês. 
Para um bom atendimento é essencial estar atualizada com as tendências e o modismo do mercado, conhecer os modelos de roupas e estilistas que estão ditando as regras na atualidade. Você deve orientar como cada peça deve ser usada e quais os possíveis acessórios. Fique atenta, o cliente pode solicitar a sua opinião de especialista e isto pode ser fundamental para fechar a venda e ainda conquistá-lo.

    Muitos profissionais precisam emitir notas fiscais da comercialização de produtos, principalmente os que trabalham com varejistas. Para atender a esta necessidade, a formalização como MEI é uma opção viável, que traz também a tranquilidade de estar amparado pelos benefícios previdenciários, como: auxílio doença, salário maternidade, aposentadoria, entre outros, além de conseguir condições de compras melhores junto aos atacadistas pelo fato de ter CNPJ. A formalização ocorre através da atividade de COMERCIANTE DE ARTIGOS DO VESTUÁRIO E ACESSÓRIOS.

    Acesse os serviços da nossa plataforma e conheça o que a Dicas MEI tem para você e como pode auxiliar na formalização e no dia a dia como MEI.

    As duas principais formas de atuação permitem que o atendimento ao cliente ocorra na própria residência ou de maneira externa, através de ponto fixo de terceiros ou indo até a residência dos clientes.

    O futuro MEI tem que verificar junto à Prefeitura, quais as exigências para trabalhar no local desejado. Para mais informações acesse a nossa dica: Consulta Prévia ou de Viabilidade à Prefeitura.

    Tudo começa com um bom planejamento, definir os tipos de roupas e acessórios que serão comercializados, conhecer as particularidades do mercado de atuação, pesquisar os concorrentes, identificar os diferenciais que permitem a vantagem competitiva. Feito isso, tem que mapear o potencial público alvo e as características de consumo.

    O desafio é ter bons fornecedores e as compras de roupas e acessórios devem ser pesquisadas em lojas e representantes especializados, para obter um bom equilíbrio na relação qualidade e preço.

    O valor inicial de investimento fica em torno de R$ 4.000,00 e depende diretamente do mix e quantidade de roupas e acessórios que você for trabalhar. O ideal é que a primeira compra tenha itens com tendências variadas para agradar diversos públicos até você estabelecer a sua clientela e os modelos mais vendidos. Neste valor você deve também prever a aquisição de malas para facilitar o transporte das roupas e acessórios.

    O próximo passo é prestar um bom atendimento ao cliente, a pontualidade e o cuidado com a aparência são o cartão de visita para causar a primeira boa impressão. A partir do momento que você conseguiu a atenção dele, seja profissional, mantenha a comunicação de maneira clara, ofereça o maior número de detalhes das roupas, não deixe perguntas sem respostas, seja simpática e acima de tudo, não tente forçar a venda logo no início, a oportunidade vai surgir, o que realmente faz a diferença é encantar o cliente.

    Caso venha precisar de ajuda, você como MEI, pode contratar um funcionário e o ideal é que antes de iniciar os trabalhos, ele passe por treinamentos e cursos.

    Do ponto de vista, de marketing pessoal, procure aprimorar o senso crítico, fazer cursos, participar de treinamentos e consultorias com profissionais especializados da área. Esteja atualizado com as notícias, o cliente valoriza uma boa conversa. Tenha o hábito de distribuir cartões de visita, o cliente vai saber como achar você e ainda pode recomendar para outras pessoas.

    Já no marketing do negócio, as redes sociais, como Facebook e Instagram são ferramentas importantíssimas e complementares para alavancar as vendas, principalmente pela facilidade de acesso e o baixo custo envolvido.

    Toda a publicação de conteúdo, imagens e textos, tem que ser bem avaliados e o cliente tem que perceber que as informações estão sendo úteis para ele. Procure lançar promoções, criar enquetes e anunciar lançamentos em primeira mão, com isso você vai estimular a procura dele pelas roupas e acessórios. Mantenha o canal de comunicação aberto e deixe claro qual o prazo que você vai entregar os produtos.

    Entretanto a divulgação “boca a boca” é a mais eficaz, o que aumenta a necessidade e importância pela qualidade dos produtos, pontualidade na entrega e cordialidade no atendimento, além é claro de ter um preço justo.

    Uma boa prática de gestão é montar o cadastro com os dados pessoais e de preferências dos clientes, que permitam você identificar: o que ele gosta de comprar; os melhores horários para falar com ele; formas de pagamento utilizadas; a melhor maneira de comunicar, se é por email, WhatsApp, telefone ou pessoalmente; isto faz com que você diminua as possíveis resistências e se torne mais assertivo.

    MEI, preste atenção: seja um consultor e não um revendedor. O consultor é aquele vendedor que conhece como ninguém os produtos e a marca, tendo mais segurança na hora de apresentá-los aos clientes, o que aumenta as chances de vendas.